Blog

nome incrível

Como criar um nome incrível para o seu negócio e garantir que ninguém copie

Você está pensando em abrir um novo negócio e quer ter certeza de que escolheu o nome certo? Muitas vezes, um nome pode parecer perfeito a alguns e não fazer sentido aos potenciais clientes. E não apenas isso, é necessário levar em consideração vários aspectos, do conceito da marca até o mercado externo, para de fato construir uma marca consistente e relevante a você e ao mercado. No blog post você vai descobrir como fazer isso através do processo de naming.

O processo de naming

A melhor maneira de escolher um nome, é garantir que seus clientes em potencial entendam o que você faz e captem no nome da sua empresa a mensagem certa. Nesse sentido, o caminho certo a percorrer é testar a aceitação do nome escolhido antes de tomar a decisão final.

O processo de naming existe exatamente para isso e ele geralmente é dividido em algumas etapas comuns:

  1. Investigação.
  2. Brainstorming.
  3. Filtragem.
  4. Sondagem.
  5. Análise de resultados.
  6. Apresentação ao cliente.
  7. Registro legal.

De maneira simples, inicialmente, investiga-se do que se trata o negócio e/ou produto, para que então possa ser iniciado o brainstorming e a geração de ideias.

É preciso entender mais sobre a ideia do negócio, no sentido de, quando o briefing tiver sido bem entendido, seja possível fazer uma rodada de geração de ideias com o objetivo de encontrar sugestões que permitam que o nome cumpra seu objetivo.

Obviamente, depois do brainstorming é preciso separar o joio do trigo e assim ver quais ideias realmente valem a pena. Com o que sobrou, é feito um teste para saber se as ideias escolhidas têm ressonância com os consumidores.

É somente aí que a empresa está pronta para escolher o nome. Claro, esse processo de naming é mais complexo do que se parece, mas através dos testes, as opções são validadas ou não.

Quando o processo de naming é finalizado, o nome está pronto. Em cima dele podemos começar a trabalhar a imagem visual, design e principalmente a concepção da marca.

Mas escolher o nome é apenas parte do processo, pois o simples fato de escolher não protege seu nome contra cópias. Pelo contrário, o fato de você criar um nome pode chamar atenção de empresas e pessoas a ele. E isso pode colocar você em apuros, caso alguém decida copiá-lo.

Com o nome definido, existe uma próxima etapa

Agora que você já escolheu o nome da sua marca e seguiu o processo de naming até o final, está na hora de dar início ao processo de registro da marca.

Tudo que você vai precisar aqui é de uma consultoria para dar entrada no processo, consultar a disponibilidade do nome e ainda seguir até o final, quando o INPI emite o registro da marca.

Se não fizer o registro?

Quando a marca não é registrada, você corre o risco de ser copiado. Ou ainda, o concorrente da cópia registrar a marca na sua frente, tendo direitos sobre a sua marca.

Agora, imagine, depois de finalizado o processo, com todos os investimentos de marketing, papelaria, publicidade e divulgação preenchidos, você ter que recomeçar porque não registrou a sua marca.

O recomendado, no final do processo de naming, é encaminhar o projeto a uma consultoria especializada em registro de marcas. Assim, a empresa verifica a disponibilidade e já dá andamento no processo de registro da marca.

Esse, sem sombra de dúvida, é um passo muito importante no processo de naming. Ele vai garantir que a sua empresa tenha direito a usar o nome escolhido e ainda tenha sua marca protegida.

É importante que você faça isso o quanto antes, com o intuito que ninguém faça primeiro que você e atrapalhe seus planos.

Ficou com alguma dúvida sobre o processo de naming ou sobre o registro de marca? Escreva abaixo nos comentários!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Preencha seus dados e clique no botão abaixo para conversar no WhatsApp:​